Uma vida transformada

Posted: 15th setembro 2009 by admin in Monólogos, Sermões

Olá, meu nome é Israel, mas durante muito tempo fui chamado de Jacó. Tenho um irmão gêmeo chamado Esaú, quando nós nascemos eu sai com minha mão agarrado no calcanhar do meu irmão, que nasceu primeiro, por isto, apesar de gêmeos, ele é considerado primogênito. Por causa disso me deram o nome de Jacó, que significa enganador, suplantador ou numa liguagem mais atual “esperto”.

A primogenitura na minha época é considerada como uma grande honra. O primogênito tem direito a ficar com o dobro da herança de seus irmãos, além de receber as bençãos do pai e ser o próximo patriarca.

Nossa vida dentro de casa era semelhante a muitos de você aqui. Meu pai Isaque, gostava mais do meu irmão Esaú e este sempre deu uma de “valente”, caçava, era homem do campo todo cheio de pelos no corpo e isto agradava muito meu pai, eu já era mais próximo de minha mãe Rebeca, gostava mais de ficar em casa.

Um dia eu tinha acabado de fazer um guisado de lentilhas vermelhas quando meu irmão Esaú chegou do campo exausto com muita fome e ele me pediu que lhe desse do guisado. Eu sempre fui muito experto e aproveitei a situação para tirar vantagem para mim. Eu fiz uma proposta: Que meu irmão me vendesse o direito de primogenitura pelo prato de lentilhas e ele, sem pensar nas consequências, topou e me vendeu sua primogenitura. Mas meu pai, como gostava muito dele, não levou isto à sério.

Quando meu pai já estava bem velho, chamou meu irmão e disse: Esaú vá ao campo pegue uma caça e prepare um guisado saboroso e me traga que eu te abençoarei. Minha mãe ouviu e me mandou buscar dois cabritos do rebanho, ela preparou o guisado, me vestiu com as roupas de Esaú e colocou a pelo do cabrito no meu pescoço e nas minhas mãos. Quando eu levei o guisado para o meu pai, ele perguntou quem era, pois ele não enxergava mais de tão velho que estava. Eu disse a ele que era Esaú, ele duvidou por causa da voz, então me trouxe para perto dele, me cheirou e sentiu o cheiro de Esaú, pois eu estava com sua roupas, me apalpou e viu que eu estava peludo então ele comeu e me abençoou com a benção da primogenitura.

Meu irmão Esaú chegou com a caça e preparou o guisado, não sabendo o que eu e minha mãe tínhamos feito, levou o guisado ao meu pai e meu pai respondeu: veio teu irmão com sutileza, e tomou a tua bênção.

Meu pai até abençoou Esaú também, mas não com a benção principal, a benção maior que só recebe o primogênito. Por causa disto, meu irmão andou dizendo que quando meu pai morresse ele me mataria, minha mãe ouviu isto e me mandou para casa do irmão dela, meu tio Labão.

Meu tio me recebeu bem e conheci minhas primas Lia e Raquel. Eu gostei muito da Raquel e propus para meu tio trabalhar durante sete anos para ele para poder casar-me com Raquel, no dia do casamento, sete anos depois, eu entrei na tenda e estava escuro e passei a noite de núpcias, quando acordei no outro dia levei um susto, meu sogro tinha mandado a Lia no lugar da Raquel. Lia tinha um problema nos olhos e era a filha mais velha, tinha tudo para ficar encalhada, por isto meu Tio me enganou. Vi que esta fama de “esperto” vem de família, mas uma semana depois ele me deu Raquel e eu trabalhei mais sete anos por causa dela. No fim de quatorze anos que estava trabalhando eu já tinha pagado minha dívida com meu Tio Labão e trabalhei mais seis anos, agora recebendo salário.

Então eu resolvi ir embora, voltar para terra de meu pai, nesta época eu já tinha onze filhos e uma filha, sendo que só o caçula, José era filho de Raquel. Quando estava voltando o meu maior temor era de meu irmão Esaú, pois eu não sabia ao certo se ele havia me perdoado e esquecido as coisas ruins que eu tinha feito com ele. Quando chegamos a um lugar chamado “Vale de Jaboque” já era noite e eu fiz toda minha família passar pelo ribeiro com todos os meus bens que tinha adquirido e fiquei só naquele lugar e apareceu um homem que lutou comigo, na verdade não era um homem comum, era a manifestação do próprio Deus de meus pais que estava ali lutando comigo e eu vi o quanto a benção de meu pai tinha mudado minha vida financeira, eu tinha me tornado um homem rico com uma família grande então pensei comigo mesmo que se aquele homem me abençoasse eu receberia uma benção espiritual muito maior que a benção do meu pai, porque esta benção viria do próprio Deus.

O resultado da luta foi o seguinte: meu nome foi trocado de Jacó para Israel, Israel significa “Príncipe de Deus”, aquele homem tocou na minha coxa e deslocou os ligamentos e eu passei daquele dia em diante a mancar, e aquele homem me abençoou.

Aquela benção mudou a minha vida, a partir daquele dia eu não mais passei a confiar na minha esperteza ou na minha força, eu passei a confiar em Deus, Deus literalmente me humilhou e isto foi muito bom. Dentre o meu povo alguém deficiente físico é considerado inferior às pessoas normais e eu agora era um deficiente. Quando meu irmão viu de longe um homem mancando nem podia acreditar que aquele manco era o Jacó “esperto” que sempre se considerou melhor que os outros e ele tinha razão eu não sou mais Jacó, sou Israel e minha vitória naquela luta foi que Deus me tocou.

VN:F [1.9.12_1141]
Rating: 7.8/10 (5 votes cast)
VN:F [1.9.12_1141]
Rating: +1 (from 1 vote)
Uma vida transformada, 7.8 out of 10 based on 5 ratings
Be Sociable, Share!
  1. eduarda disse:

    história interessante

    VA:F [1.9.12_1141]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    VA:F [1.9.12_1141]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  2. Eliel G. disse:

    Gostei muito!
    Foi muito bom ter encontrado seu blog!

    Que Deus lhe abençoe meu irmão!!

    Abrss*

    VA:F [1.9.12_1141]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    VA:F [1.9.12_1141]
    Rating: 0 (from 0 votes)